[ editar artigo]

FRINGE: Assisti pela segunda vez e aí?

FRINGE: Assisti pela segunda vez e aí?

O que pode acontecer ao assistir sua série preferida pela segunda vez? Não digo assistir um ou outro episódio para matar a saudade, mas sim ver desde o piloto até o series finale. Não é tarefa fácil em um mundo onde figurinha repetida não completa álbum e em que cada dia surge uma nova série para você assistir. Bem, eu enfrentei essa missão e te conto agora como foi rever Fringe.

Não farei suspense: Fringe é a melhor série da história! Fringe foi a primeira série de JJ Abrams que tive o prazer de degustar. O seriado usa do método de casos semanais, mas sempre desenrola a história principal nos episódios. Esse é um ponto fortíssimo. Fazendo jus ao nome, aborda teorias que te aguçam a mente e te faz perguntar: "Será que isso já não existe?". Para quem não sabe, Fringe significa "Ciência de Borda", justamente área que possui estudos, mas nada ainda provado.

MOMENTOS MARCANTES

Foi muito bom rever as atuação de Anna Torv, a nossa eterna Olivia Dunham. Como ela soube marcar três personalidades: Olivia Dunham A, Olivia Dunham B, além de William Bell. Walter Bishop é um tio/avô que todos gostariam de ter. Brilhante, proporcionou vários momentos de risadas, mas também de emoção.

E falando em emoção, Fringe não se esqueceu de ir a fundo nos personagens e nos fazer nos conectar com eles. Quando o durão Broyles faz um elogio a Olivia, isso arrepia muito. Ou quando Olivia descobre que Peter é de outro universo.

ENCONTRO DE SEPTEMBER E PETER

E quando Peter, após ser apagado da linha do tempo, retorna e pede para September ajudá-lo a voltar para casa. E aquele careca lindo diz algo que arrepia (uso essa palavra de novo, pois não tem outra).


Peter - "Please, help me get back home" ("Por favor, me ajude a voltar para casa")

September - "You have been home all long" ("Você está em casa todo esse tempo") 

Peter - "And Olivia?" ("E Olivia?")

September - "She is your Olivia!" ("Ela é a sua Olivia!")


MAIS MOMENTOS

Ou ainda quando Broyles reencontra sua equipe, falas entre Walter e Peter (quando Peter chama Walter de Pai pela primeira vez), entre tantas outras. E quando Walter elogia o nome de Astrid depois de muito errar durante toda a série.

O encontro entre os universos chacoalhou o seriado, trazendo muita ação. Parecia que eu estava assistindo pela primeira vez e dormi tarde várias noites indo de um episódio para o outro.


Walter Bishop - "It's a beautiful name" ("É um lindo nome")

Astrid - "What is?" ("Qual?")

Walter - "Astrid!"


É POSSÍVEL AMAR FRINGE AINDA MAIS!

Acredito que não é possível descrever muito bem em texto o sentimento que essa série proporcionou. Então estou editando um vídeo com as cenas que mais me impactaram. A dor quando terminei foi menor, mas ainda sinto falta dessa série.

EDIT: Até fiz o vídeo com cenas que mais gostei e tentei colocar no YouTube, mas foi bloqueado por causa de direitos autorais. Coloquei no meu Google Drive, caso alguém queira baixar.

Há uma cena interessante quando Walter relembra sua outra linha do tempo e sua relação com Peter. Ele disse que não acreditava que poderia amar seu filho mais do que amava. Mas quando ele relembrou de tudo, ele amava mais.

Esse é meu sentimento: pensei que não poderia amar ainda mais Fringe, mas sim, eu posso. E você também! Por favor, (re)assista Fringe!

Clube Minha Série
Ler matéria completa
Indicados para você